O interesse pelas artes vem de família, impulsionado por esses estímulos desde cedo foi no secundário que optei pela área das artes. Nessa altura ao estudar a história das artes senti de imediato o interesse pela pintura e o seu conceito de obra de arte. Ainda no secundário frequentei o curso de desenho da Faculdade de Arquitectura do Porto e foi aí que pela primeira vez aprendi a desenhar. Desenhávamos sobretudo o corpo humano. Terminado o secundário decidi inscrever-me na faculdade para frequentar o curso de artes digitais na Escola Superior de Artes e Design. Uma vez mais tive a disciplina de desenho e outras disciplinas teóricas e práticas, de grande abrangência temática que possibilitavam a cada um desenvolver e identificar as suas preferências pessoais. Foi numa dessas disciplinas que surgiu o interesse pelo cinema, sobretudo influenciado pela Nouvelle Vague e realizadores europeus como o Bernardo Bertolucci. Terminado o curso, inscrevi-me no curso de direcção de fotografia para cinema em Barcelona. Foram 3 anos dedicados ao cinema e às curtas metragens de um curso que tinha uma vertente muito prática. De regresso ao Porto no fim desses 3 anos, fiz um estágio profissional de fotografia numa empresa dedicada a eventos e percebi que não era aquilo que queria para o resto da minha vida. O cinema também ficaria posto de parte porque numa cidade como o Porto seria uma caminho dificil e só alcançável com grande vontade. Foi então que decidi voltar ao que inicialmente me tinha levado até aqui, o desenho. O desenho que tinha ficado interrompido e que levaria inevitavelmente à pintura. Não me arrependo do trajecto que me trouxe até aqui e a optar definitivamente por fazer um caminho na pintura que estava adiado até aqui.

Anselmo

Teixeira